Carta de Humanização

A necessidade de humanização é atualmente patente em muitos contextos, tanto na vida privada como profissional, não apenas no campo da saúde, mas também em muitas outras profissões. No entanto, a saúde é possivelmente o cenário onde a situação se mostra mais delicada, visto que a vulnerabilidade e o sofrimento são quase inerentes ao processo de adoecimento. As mudanças na área da saúde nos últimos anos têm gerado muito debate a respeito da humanização na prestação de cuidados.

A humanização em saúde não é uma ideologia, é uma aliança com a pessoa e seu modo de viver. Envolve aspetos referentes à qualidade e constitui um compromisso ético de considerar o indivíduo na sua totalidade, quer em relação à autonomia, quer em relação à sua dimensão mais subjetiva.

Para humanizarmos na saúde devemos respeitar o fato de que cada pessoa ser única e responder de forma diferente às diversas circunstâncias da vida.

Neste âmbito, o Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães (HSOG) elaborou uma Carta de Humanização definindo 10 princípios que pretende ver assegurados de forma permanente no Hospital.

Consultar a Carta de Humanização.